Esgotos entupidos são um problema frequente e expectável, principalmente quando estas estruturas não recebem a devida manutenção. A frequência com a qual os esgotos entopem pode variar consoante diversos fatores, incluindo a estrutura e o tamanho dos imóveis e ainda a sua idade. Eventuais curvas acentuadas sem caixa de visita também poderão influenciar a situação, uma vez que, se não estiverem no seu auge de conservação, as estruturas de aço galvanizado ou de cerâmica das redes poderão fazer com que estas fiquem em mau estado.

Além disto, alguns espaços não possuem as caixas sinfónicas necessárias para poderem receber a devida manutenção, o que apresenta desafios severos para os profissionais. Ainda assim, habituados a esta situação, cada vez mais os especialistas recorrem a soluções viáveis para desentupirem os esgotos de forma eficaz, mesmo perante os desafios que possam apresentar-se.
Existem várias formas para promover o desentupimento dos esgotos. A mais recorrente é o hidrojato de alta pressão. Ainda assim, quando se tratam de desentupimentos interiores, evita-se usualmente o seu uso, para evitar derrames de água, sendo preferencial, nestes casos, o uso da espiral rotativa ou ainda o tiro de pressão de ar, os aspiradores industriais ou a bomba de vácuo.

Se o cliente assim o desejar e sempre que a situação o permita, sugerimos o recurso ao diagnóstico por vídeo, para detetar quaisquer anomalias que possam ter sido causadas pelo tempo, a corrosão, fatores externos (como movimentos de argamassas ou raízes de árvore) e outras situações que possam estar a provocar obstruções dentro ou fora das tubagens.