A canalização da cozinha é, numa casa, aquela que apresenta maior propensão para o entupimento. O facto de ser usada com regularidade e o tipo de ação que sobre ela se gera faz com que seja comum o depósito de resíduos gerais, de restos de comida e de outros produtos, como os produtos de limpeza. Este tipo de detrito fixa-se nas paredes das tubagens e cria massas rígidas, que podem calcificar, gerando os entupimentos.

A resolução dos entupimentos não é particularmente complexa. Ainda assim, em algumas situações, os especialistas do setor deparam-se com dificuldades na resolução do problema, deparando-se com situações como a ausência de uma caixa sinfónica ou o encontro com tubagens diferentes, de curvaturas e inclinações diferentes das padronizadas, que dificultam o acesso ao ponto do entupimento e atrasam a intervenção, obrigando a que se usem outros instrumentos técnicos, como a inspeção por vídeo. Esta solução será, em situações inesperadas, verdadeiramente fundamental para mapear as redes de esgotos e compreender a origem do problema.

Apesar do que convencionalmente costuma dizer-se, é importante referir que não deverá, perante um entupimento da canalização da sua cozinha, recorrer a produtos químicos ou corrosivos, usar ácidos ou tentar solucionar o problema recorrendo a arames e ferros. Estas ações, principalmente quando se tratam de estruturas distintas, pode danificar as tubagens, gerando fissuras ou fazendo com que o cano ou os cotovelos rompam e gerando problemas mais severos.

A única forma segura de identificar o problema será através da já mencionada vídeo inspeção da rede de esgotos, na procura por eventuais caixas ocultas (usualmente colocadas desta forma para embelezamento das divisões), deformação de tubagens ou eventuais obstruções e ruturas que estejam a causar problemas de entupimento. Este tipo de vídeo identificará também outro tipo de circunstâncias, como as deformações de tubagens que possam advir de deslocações do terreno ou do próprio peso do prédio.