O entupimento de prumadas de esgotos não é muito comum. Quando acontece, por norma, este deve-se a fatores relacionados com a sua indevida utilização, com algum tipo de deficiência ou incumprimento na construção ou com o envelhecimento das estruturas, que pode gerar ruturas nas estruturas em questão. Ainda assim, quando acontece o entupimento, isto é usualmente sintoma de que não se realizaram as manutenções regulares devidas.

O mau uso, ainda assim, é um grande responsável pelo entupimento das prumadas de esgotos, sendo que muitos dos seus utilizadores acabam por fazer descargas com materiais que alegam ser 100% descartáveis, como papel higiénico ou toalhitas, quando, na verdade, estes nem sempre são tão biodegradáveis quanto as suas embalagens nos levam a acreditar.

Usualmente, o entupimento nas prumadas de esgotos têm uma expressão maior na sua base, na região das curvas para a linha das caixas de visita que se situam no rés-do-chão dos prédios. Esta situação faz com que se assista ao retorno da água suja e pode degenerar em infiltrações ou inundações que causam incómodos e prejuízos severos quando o problema não é atempadamente solucionado.

Assim, embora não seja um dos desentupimentos mais complexos, o processo de desentupir prumadas deve ser realizado com rapidez, para evitar constrangimentos maiores para os residentes no prédio.
Quando se apercebe de que as prumadas estão entupidas, o melhor procedimento é cortar o abastecimento de água do prédio e chamar um técnico para solucionar o problema o mais rapidamente possível.

O especialista irá desentupir a prumada, usualmente recorrendo a um hidrojato de alta pressão e espiral rotativa. No final do procedimento, é recomendado que se faça uma inspeção em vídeo para garantir que as tubagens estão em bom estado.

Perante este tipo de situação recomenda-se ainda que seja limpa a linha de caixas até ao coletor público, para evitar novos entupimentos e para que a rede de saneamento e esgotos possa funcionar normalmente, sem novos danos.